23 de abril de 2024
Banner Topo

“O Brasil voltou” ao Parlamento do mundo (por Felipe Sampaio) – Metrópoles

 “O Brasil voltou” ao Parlamento do mundo (por Felipe Sampaio) – Metrópoles
Compartilhe


Metropóles
atualizado
Para alguns comentaristas o presidente Joe Biden parecia disperso em seu discurso na abertura da Assembleia Geral da ONU. Contudo, é pouco provável que a maior potência da história tenha como dirigente alguém desatento aos desafios globais do momento.
Biden optou por um estilo anfitrião elegante, sem deixar de defender dois os eixos que condicionarão o desenvolvimento humano e a geopolítica nas próximas décadas.
O primeiro eixo tem caráter multilateral e diz respeito ao enfrentamento da crise climática, sem descuidar do aspecto social. Nas palavras de Biden, isso exigirá “um compromisso de preservar o planeta e proteger a dignidade humana”.
O outro eixo destacado pelo presidente democrata tem dimensão política estrutural: “A democracia precisa entregar melhorias de qualidade de vida às pessoas”.
O recado de Biden confirma a opinião do cientista político Oscar Medeiros Filho em seu artigo Sustentabilidade Socioambiental e Segurança Multidimensional (Revista Diálogos Soberania e Clima, Nº 8, 2023).
Medeiros Filho ensina que “a convergência entre Segurança Nacional e Segurança Humana é condição fundamental para o sucesso ao enfrentamento às mudanças climáticas e para a sustentabilidade socioambiental e soberana dos Estados Nacionais”.
No mesmo sentido, o discurso do Presidente Lula, inaugurando o mesmo evento da ONU, botou um olho nas mudanças climáticas, outro nas questões sociais internas e os dois olhos na soberania nacional (leia-se nova ordem geopolítica).
Na mesma viagem, nosso Ministro da Fazenda aproveitou para anunciar o lançamento de Títulos Verdes para captar US$2 bilhões em investimentos sustentáveis, sinalizando o esforço inteligente do Brasil na promoção de um capitalismo responsável, sob os pontos de vista social e ambiental.
Enquanto Haddad acenava ao mundo com uma importante medida de prevenção e desaceleração do aquecimento global, o Presidente Lula participou do encontro do G77 em Cuba, deixando claro que há limite para o avanço dos interesses estrangeiros sobre os valores progressistas do governo brasileiro e a soberania nacional.
Não dá para ignorar que, goste-se ou não, “o Brasil voltou”. A sintonia na movimentação do Planalto, do Itamaraty e da área econômica revela uma retomada das relações internacionais sem se prender a alinhamentos bilaterais apaixonados.
O governo abriu diálogo amplo e franco com EUA, China, Rússia, Ucrânia, Noruega, Alemanha, União Europeia e América Latina, no bom estilo da diplomacia brasileira. Ao mesmo tempo, assumiu a coordenação do Mercosul, a presidência do G20, emplacou a presidência do Banco do BRICS e quer receber a COP30 no coração da Amazônia.
Não foi à toa que Biden mostrou-se favorável a reformas no Conselho de Segurança da ONU, defendendo “mais vozes, mais perspectivas na mesa”, em convergência com a proposição de Lula. Um feito que colocaria o atual líder estadunidense à frente do seu colega Barack Obama (que não foi muito além do gracejo “you are the guy”).
Se os discursos de velhos líderes parecem repetitivos, é porque os problemas são mais velhos ainda. O Secretário-Geral Guterres arremata a interpretação da realidade: “o que define nossa época é a desigualdade”. Contudo, é possível perceber que, para os novos e os antigos problemas, já se apresentam novas compreensões e propostas.
 
Felipe Sampaio: chefiou as assessorias dos ministros da Defesa (2016-2017) e da Segurança Pública (2018); cofundador do Centro Soberania e Clima; foi secretário-executivo de Segurança Urbana do Recife; atual diretor do SINESP no Ministério da Justiça e Segurança Pública.
Todos os direitos reservados
Quais assuntos você deseja receber?
Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:
1.
Mais opções no Google Chrome
2.
Configurações
3.
Configurações do site
4.
Notificações
5.
Os sites podem pedir para enviar notificações
Você quer ficar por dentro da coluna Blog do Noblat e receber notificações em tempo real?

source